Definição do Islam

13 Dezembro 2016 Autor:  

بسم الله الرحمن الرحيم 
Em nome de Allah, O clemente o Misericordioso


O núcleo constitutivo que agrega os valores do Islam, é um campo vasto e compreensível, seu tema para o entendimento nunca o tratar de maneira alguma resumidamente, de modo que se dá a entender como religião. Onde o raciocínio capta as seguintes informações; “Através da religião (do Islam) a humanidade reelegia de novo a Deus, do qual se tinha separado. Ou (Islam.) Algo que nos foi deixado pelos antepassados, (ou costumes, cultura dos árabes) se aplicado a palavra Religião”.

 Apesar da palavra “Relig. ”Ter fundamentos conforme definido pelos seus autores, não é o mesmo que pode ser colocada em mente para no caso especifico do Islam. Pois, o princípio da espécie humana, sua origem fundamentasse. Com essa ocorrência o fundamento ilustra a história da espécie no que diz a respeito; seu princípio definido, seu posicionamento condicionado, suas atividades programadas e seu fim decretado, tudo a apontar uma condição ativa, oposta e especifica.

Nessas condições demostra a espécie humana não se originar fora de atividades criativas do Criador Deus o único, mesmo negando esta certeza. Ou, ser capaz de atravessar o espaço do tempo em que a espécie humana ganha autonomia e autossuficiência em se manter por siem todos os aspectos inclusive sua trajetória na vida, sem a necessidade de quem o crio.

Por simplicidade, a mente humana capta a base que a condiciona a essa realidade, de forma unitária sem complexidades. Por natureza, é uma realidade que condiciona a vida individual através de busca, movida de uma partícula exigente e manifesto dentro da espécie humana.

Um dos pontos essenciais islâmicos, se posicionam no fornecimento de soluções e não de perturbações da mente da espécie humana, nem contrariar o posicionamento e de modo alguma constranger o raciocínio do mesmo. Portanto, todos os assuntos, os atos, os fatos, e as alegações incoerentes, mesmo praticados, ou professados pelos seguidores muçulmanos, em tempo real, não faz parte do islam. Assim diz Deus: E combatei com disciplina e sinceridade pela causa de Deus; Ele vos elegeu. E não vos impôs dificuldade alguma no código (Din), porque é o credo de vosso pai, Abraão. Ele vos denominou muçulmanos, antes deste e neste (Alcorão), para que o Mensageiro seja testemunha vossa, e para que sejais testemunhas dos humanos. Observai, pois, a oração, pagai o zakat e apegai-vos a Deus, Que é vosso Protetor. E que excelente Protetor! E que excelente socorredor! (Surata 22:78

Nenhuma alma humana e nem em sua matéria fisicamente oriundo orgânica se dê a conexão do constitucionalismo do islam.

O islam não se origina dentro das atividades cultivadas pela mente humana, como; estatutos sociais com fins, inventos prazerosos, constituições nacionais, linhas de pensamento doutrinárias tais como; sedas religiosas, linhas de pensamentos filosófico, e outro ramos existentes promovida pela as experiências da capacidade da espécie, porém a espécie humana é uma parte constituída com artigos fixos dentro do sistema constitutivo islâmico.

Esse fenômeno agrega bases de valores a benefício da espécie humana e das demais, e não somente aqueles conscientemente integrantes dessa base que são os muçulmanos em tempo real.  Fenômeno solido e edificado sobre três princípios fundamentais que são as bases de existência e do existir, que ordena, condiciona e posiciona com soluções ativas nos aspectos da vida e do viver das espécies.

A primeira base condiciona-se na certeza absoluta de existir quem cria, origina inventa, ou àquele que faz surgir as coisas nos universos, - tanto em matéria como em espirito.  O qual desempenha o papel absoluto de Criador e Legitimo dono dos Universos - Uno e único, que cria os universos e em tudo que neles existem. Com as Suas personalidades únicas e incomparáveis. Sua originalidade nunca e jamais é definido de modo a entender; pertencer as classes matéria ou espirita com selos do tempo. Em resumo o Criador dos universos e em tudo que neles existem não se qualifica como matéria a ser percebida em forma, ou espirito a ser concebido e movido pela fé. Portando, o criador dos universos cria e/ criou o espirito e a matéria nós qualificamos esses dois corpos plasma e definimos de modo a perceber e distinguir entre a matéria, o espirito com as suas funções e definições.

No parágrafo usa-se o verbo criar conjugado no presente, pois refere-se ao sistema criativo de Deus o Único, que é continuo; assim Ele disse dentro do Alcorão Sagrado: .... ecria coisas mais, que jamais tereis noção 16:8.

E construímos o firmamento com poder e perícia, e Nós o estamos expandindo. ” (Alcorão 51:47)

nome do Ser Supremo, o Criador dos Universos, é baseado nos caráteres linguísticos regionais, ou nacionais dos povos, assim o chamamos: Allah/ Deus/ God, Dios, Shén, etc. Portanto, dos atributos e, das denominações verbais sobre ELE, são simplesmente placas sinalizadoras que apontam e firmam sua existência. Ele é único, e não há parceiro algum junto a Ele, é o Primeiro sem principiar, sendo que tudo que conhecemos e sentimos, nada havia ante d´Ele. É o derradeiro, sendo que não há fim para Ele. As imaginações das espécies jamais captam as Suas qualidades. Os corações das espécies jamais nutrirão nenhuma crença quanto à Sua natureza.A análise, a divisão e o tempo, não se aplica a Ele. A mente das espécies, os olhos e os corações não O podem compreender quanto Sua natureza. Ele é, como Ele é, o glorificado Seja o Senhor dos Universos!

Fixa-se em mente que; Ele é o Originador, Ordenador e Sustentador de tudo que existe, que a Ele está ligado, a Ele retornará e nada assemelha-se, isento dos atributos das criaturas e caracterizado pela perfeição.

Base exclusiva, que não integra e, não se aplica a qualquer espécie, pois ninguém tem as qualidades da base acima atribuída, somente aquele que origina as espécies. 

O histórico das espécies manifestos nos universos, suas analisem baseiam-se através do cálculo do tempo. O analise é feito ao usar-se o antes e após a existência de tudo que venha a existir.  O Criador dos Universos, seu histórico não se baseia ao tempo, pois foi ELE, que criou o tempo e adotou como a matriz inicial da existência para todas as espécies universalmente.

A segunda base- A certeza absoluta que estabelece a existência do Manual Universalmente Legislado (LauhiNMahfuth) -  É ilógico ao se criar um pensamento oriundo de qualquer campo de atividade da capacidade da mente da espécie humana, que aponta; os universos se organizam cordialmente sem que tenha uma Lei Regulamentada – Portanto, as conhecidas como palavras sagradas, tem as mesmas fontes das Leis que consagram os universos.  Seus comprometimentos são inalterados somente aquém aplica. Razão pelo qual navegamos em uma rocha bilhões ou milhões de anos no meio do nada (espaço), gerações, após gerações e jamais pousamos em lugar firme.

O Manual Universalmente Legislado, foi aplicado também para as demais espécies e não somente para os seres humanos. É o mesmo manual que aponta o seu ciclo de vida, a ilustrar em detalhes; antes de sua existência, períodos de sua composição entre ambas as partes porque a espécie é composta, suas transações e sua decomposição, pois é um princípio base que acompanha a sua história em tempo real.

O manual Universalmente Legislado, ao se manifestar de forma perceptível individualmente ou coletivamente, tem como objetivo ao arranjo do que se alterou, ou foi alterado de sua condição natural. (As chamas salvação divina)

Se a espécie humana for a quem perdeu a alteração natural, ou seus semelhantes divinamente próximos os Jinnis,a requerer o conserto, esse arranjo é feito pelo próprio Criador, de forma perceptível, porém com intermediações. As intermediações manifestas no arranjo, tem como facilitar a interação aos melhores consertos da espécie que sofreu sua alteração natural, além de produzir uma situação que conecta um como todos. 

O manual Universalmente Legislado, ao alcançar a mente humana em seu período, as bases de seus argumentos dificultam de interagir-se nas espécies e, é sempre julgado de forma negativo ao ponto de criar-se conflitos e separações entre as partes, a existir os que aceitam, os que renegam e os indecisos.A criar-se barreiras, caos, conceitos difamatórias, divisões, perseguições e até mesmo derramamento de sangue, devido a ignorância ativada pela a espécie,ao vício contagiante de uma parte da mesma adquirida no período que ocorreu a alteração natural sendo uma porção da espécie é consertada.

Um processo Divino, um aplicativo de manutenção adquirido através  das revelações(Wahi), ministrados pelo PRÓRIO CRIADOR, e em verbos perceptíveis, confiado aos Anjos Celestiais, a transmitirem para  as espécies humanas, ou seus próximos semelhantes Jinnis, através de seu mensageiros, profetas ou os lideres divinamente escolhidos e confiados por Allah, que pertence a espécie humana para que posteriormente seja destinada ao arranjo das espécies humana, ou a seu próximo semelhante conhecido como Jinnis.

Ao alcançar nas mãos de maioria, o Manual Universalmente Legislado é conhecido como Livros Sagrados- transmitidas pelos Profetas e mensageiros, e liderança ligadas a Deus único.

A Terceira base está no estabelecimento da certeza absoluta da inexistência do “FENÔMENO VIDA”

Uma das coisas complexa para ser definida pela as espécies é a Vida. Dentre os pensadores cientistas, filósofos e outros, ainda não conseguiram criar uma tese concreta dos resultados obtido dentro campo do raciocínio da mente humana na definição desse fenômeno. A teoria da evolução somente tentou explicar como os microrganismos se formam a alegar que as espécies se formam por evolução a partir de outras menos complexas, porém nenhuma porção teórica define a exatidão do fenômeno essencial vida.

No Alcorão Sagrado, o fenômeno VIDA é mencionado como algo apalpável onde cada um pode sentir e possivelmente vê-la, e não simplesmente uma situação desconhecida, ou uma aldeia migratória onde as espécies vivem e transitam em períodos e depois desaparecem.

Assim disse: Ele, foi que criou a inexistência e a Vida, para testar quem de vós melhor se comporta... 67:2.

A palavra sagrada transmite um campo de conhecimento não explorado pela a mente humana, apesar à espécie humana ser um dos elementos registrados e promovidos dentro do fenômeno vida.  E para quem tentar separar entre o fenômeno vida, o viver e para quem nele vive, chegará a conclusão que; o fenômeno vida não se extraiu, não se promoveu e nem se produziu. Pois o fenômeno por sim mesmo não fornece matéria de cálculo como o tempo, assim observa-se suas raízes se instalarem dentro da inexistência e com propósitos ativos, conforme visa o versículo acima.

Uma porção do fenômeno vida desperto ao tempo não garante a durabilidade em matéria do viver, assim observa-se a coleta de gerações após gerações, as vindas, as partidas e, não existindo alguém ou algo a se considerar permanente que não seja o Criador Deus o Único… e tereis, na terra, residência e gozo transitório. 7:24. Disse-lhes: Nele vivereis e morrereis, e nela sereis ressuscitados. 7:25

A pequena porção desperta do fenômeno vida ao tempo, configura-se de forma horizontal e não vertical, onde os olhares podem alcançar e acreditar sem questionar, porém, não pode sentir e nem se aproximar.

Para quem cavalgar ao destino do horizonte sempre aparece horizonte. Assim Allah disse: ... Que é a vida terrena, senão um prazer ilusório? 3: 185

Cada alma provará a morte e, no Dia da Ressurreição, sereis recompensados integralmente pelos vossos atos; somente quem for afastado do fogo infernal e introduzido no Paraiso, triunfará. Que é a vida terrena, senão um prazer ilusório? 3: 185

Por falta de noção, observa-se para maioria desperdiçara pequena porção do fenômeno conecto ao tempo, a passar na existência provisórias sem saber o significado que inclui a importância da vida e do viver. 

Mesmo de forma provisória, a pequena porção conecta ao tempo tem desempenho de grande importância para as espécies que nela aproveitam. Além de fornecer-lhes a noção de existir, sentir agir e exercitar nas matérias disciplinares, a pequena porção extrai as questões consideráveis do entendimento a importância do viver a manter   coragem de buscado viver eterno seguindo os princípios de referência que o fenômeno tem fornecido.

E todo aquele que não tem noção da importância da vida e do viver, a vida para ele torna simples e fácil, aquele; cujo os estragos, corrupção, homicídio, injustiça, e todas aquelas ações que são contra os princípios básicos de quem quer viver; são autores, pois a vida para eles é simplesmente uma aventura sem significância. Ou seja, a vida para eles somente se limita nos círculos do planeta terra, nasce, cresce, vive e morre, assim para eles termina. Conforme em destaques divinos do mesmo pensar vivido anteriormente: Não há mais vida do que está, terrena! Morremos e vivemos e jamais seremos ressuscitados! 23:37

E para quem tem noção da vida mesmo de forma inocente, sua inocência o levará a perceber que a vida é um elemento ativo que é necessário maiores cuidados ao se manusear dentro dela, e não simplesmente um elemento frágil. Com esse pensar a levará em consideração de respeitá-la e reconhece-la, a se conservar em todos os aplicativos que a vida tem se conectado.

O fenômeno vida mesmo extraído nas profundezas da inexistência, não seja considerado como algo somente determinado a atividades provisória, isso ao julgar-se conforme sua manifestação ao planeta terra.  Mas sim algo eterno, porque a vida em sim não depende de estação de tempo e nem faz parte do mesmo.

As dimensões das manifestações do fenômeno vida, não estão condicionados a exclusividade do planeta terra e seus habitantes. O fenômeno desempenha toda as atividades manifestos nos universos. Mesmo para aqueles ligados a teoria de cosmologia, a grande expansão – Big Bang, seus autores primitivos e fundadores da teoria, não teria fornecido a prova da grande expansão sem que exista algo conecto a atividade do fenômeno vida.Relacionado ao ato motivador da expansão do cosmo, amenos que o transmitido o receptor da teoria não exerça em mente o ponto ativo do ato ocorrido do Big Bang. Buscando entender os pontos motivadores do impacto que posteriormente causaria expansão do cosmo. Pois observa-se que tudo que se mexeu representa a seu promotor.Conforme segue a teoria:

“ ...há aproximadamente 12-15 bilhões de anos o universo passou a existir a partir de um único ponto denso e extremamente quente e que algo provocou a explosão desse ponto que levou ao começo do universo

Então, como ato pode manifestar-se sem que tenha o motivador? E como uma coisa inativa se promove se que tenha força vital? Então o que pode representar ao somar-se da reação entre o ponto denso e extremamente quente e o algo da explosão? Pois observa-se uma atividade ativa que aponta a existência de força vital causadora da explosão. 

Nos registros islâmicos da expansão do cosmo é mencionado de maneira que não nega a existência motivadora de força vital. Sendo que seus leitores percebam de forma que não necessita equipamentos de avanço de alta tecnologia para concretizar maiorias dos fatos.   Assim segue: “Não vêem, acaso, os incrédulos, que os céus e a terra eram uma só massa, que desagregamos, e que criamos todos os seres vivos da água?  Não crê em ainda? ” (Alcorão 21:30)

Portanto, se existir uma teoria que aponta a existência de espaços, fora do espaço habituado que a espécie reconhece ao obter recentemente apesar seu desfrute seja provisória, a necessidade de obter seja ativa, e o desejo de alcançar seja constante, pois o fenômeno vida não se limitou somente no planeta terra e para seus habitantes, apenas uma pequena porção conecta ao tempo é vivida provisoriamente.  A consciência do viver provisório garante a eternidade e faz para que a mente ativa dessa realidade e do contexto do viver, exerça seus valores de existir e por existir sem limitações.

Pois, para toda a criação existe um selo de propósito e o propósito da espécie humana é a eternidade e não provisória ao limitar-se do pequeno espaço do solo do planeta terra. Conforme segue a sagrada palavra em destaque: Pensais, que vos criamos em vão e jamais sereis retornados a Nós? 23: 115

A necessidade de conhecimento dos espaços percorridos pela a espécie humana, não se limita aquelas descobertas através da consciência forçada pela as teorias sem fundamentos. E no caso especifico da teoria de fenômeno vida e sua dimensão manifestos nos espaços, existem fundamentos ativas apalpáveis e muitas vezes em destaque nas palavras sagradas conforme segue: “E (recorda-te) de quando o teu Senhor extraiu das entranhas dos filhos de Adão os seus descendentes e os fez testemunhar contra si próprios, dizendo: Não é verdade que sou o vosso Senhor? Disseram: Sim! Testemunhamo-lo! Fizemos isto com o fim de que no Dia da Ressurreição não dissésseis: Não estávamos cientes. 7: 172 Ou não dissésseis: Anteriormente nossos pais idolatravam, e nós, sua descendência, seguimo-los. Exterminar-nos-ias, acaso pelo que cometeram frívolos? 7:172Assim elucidamos os versículos, a fim de que desistam. 7 :174”

Da consciência absoluta da pequena porção do fenômeno vida ativo em três espaço em tempo real; das entranhas dos filhos de Adão e seus descendentes que incluí toda a espécie humana, um fato real ocorrido com proposito fixado e um acordo fechado entre a espécie humana e o Senhor o Criador. E   conforme juntos testemunhados em destaque divino, de indício do espaço de consciência absoluta conforme aplicado em destaque de um passado vivido pela espécie, porém, fora da consciência do sentido psicológico de sua situação atual. E é o mesmo que configura a cobrança do desacordo destinado ao espaço futuro que não alcança a consciência do sentido psicológico da situação atual da espécie humana. “Fizemos isto com o fim de que no Dia da Ressurreição não dissésseis: Não estávamos cientes. 7: 172 Ou não dissésseis: Anteriormente nossos pais idolatravam, e nós, sua descendência, seguimo-los. ”

A consciência do espaço do acordo fechado vem mencionado dentro das entranhas “Não é verdade que sou o vosso Senhor?“ea confirmação do acordo é realizado no mesmo espaço, - sua confirmação é concreta porque aponta a existência da consciência absoluta do questionado, além de demostrar que questionado possuir capacidades e possibilidades conscientes ligada ao ocorrência, a qual representa na sua atualidade um espaço de um passado histórico, a marcar a referência na aceitação consciente de quem criou-lhe sem contestação.  Disseram: Sim! Testemunhamo-lo! ”. A consciência da espécie humana, não alcança em mente desse passado com indícios vitais, mesmo representados como uma referência de adaptação do desfrute de vida fora do padrão conhecido e fixado do solo terrestre.  

Em resumo o fato configura-se que a complexidadede alcançar o espaço futuro, tem como conduzir ao raciocínio a concretizar as instalações do fenômeno vida, suas manifestações não se limitar ao planeta terra e seus habitantes. Levando em consideração do espaço desconhecido de um passado vivido com indícios conforme o acordo entre a espécie humana e seu Criador.

Um fato simples que não requer sua manipulação para entendimento seja movido pelo o experimento dos equipamentos de fé, pois não se trata de questões ritualísticos. E nem experimentos de avanços tecnológicos por não se tratar questões em matéria, pois trata-se de fatos reais ligado ao histórico da espécie humana.

Não subestimando o raciocínio, espécie humana, ganha habilidade de capacitação de reflexo após referencias. E as a referências nunca são adquiridas que não seja através do caminho anteriormente percorrido.  O reflexo da espécie não se conduz automaticamente para as metas, são necessariamente ajustes de acompanhamentos por coletas de informações com bases para o alcance das metas.  Isso seria o mesmo que ocorre conforme nossa ligação do espaço percorrido e aquelas que ainda não percorridas que requer um processo produzido para concretizar os fatos e não simplesmente se mover pela fé. Pois a fé nunca é questionada, porém os aspectos que mova a fé são questionáveis.

Aqui configura-se que; segunda base assegurar a terceira base, pois ambas juntas, produzem uma referência que compõe a vida completa das espécies. Além de mostrar-lhe sua realidade absoluta de seres criados com propósitos e princípios ativos, dá-lhes modelos de princípios para realizações de todas as atividades que preveem sua contribuição das condições possibilitados. Garantido – lhes tornar manifesto seu Criador, Deus O Único, a lhe tornar capaz de reconhece-Lo, a condicionar um meio para locomover-se a uma realidade absoluta e objetiva, que faz adquirir a habilidade de se interagir, promovendo a estrutura adequada de desenvolver uma situação coerente que conecta a realidade objetiva de Deus O Único.

A aceitação da situação de desfrutar a condição da vida provisória, a aceitação de morte provisória, a aceitação de espaço de descanso das almas após a mudança de condição orgânica, a aceitação da grande ressurreição, a aceitação do espaço do campo de julgamento final, a consciência absoluta de espaços futuros após as percorridas provisórias, a consciência absoluta de existir residências Inferno e Paraíso; leva a concretizar a eternidade, conclui o histórico da espécie humana, e envolve o reconhecimento absoluto do fenômeno Vida em sua forma real

Fim - (Definição do Islam)

0 Comentário 613 Visualizações
Islam Sul BR

Deixe seu comentário

Instituição Religiosa, para passar as informações ao público que pertence religião e aos curiosos, buscando dar mais informações de forma laica e democrática.

Mais sobre nós